BUSCAR
MAIS POPULARES
DICAS DE COMPRAS: O que vale a pena comprar no Paraguai?

Quais os produtos que mais valem a pena serem comprados no Paraguai e quais os que não valem?

Compras no Paraguai – Cartão, dólar ou real? Saiba qual moeda usar ao realizar suas compras.

Se vai viajar para Foz do Iguaçu e pretende fazer compras no Paraguai, você não pode deixar de conferir essas dicas

Documentos para entrar na Argentina: saiba o que é aceito para entrar no país!

Pensando em viajar para a cidade argentina? Confira quais são os documentos para entrar na argentina e realizar sua viajem sem problemas!

O que você não pode deixar de saber antes de visitar o Duty Free na Argentina

O Duty Free na Argentina é com certeza o paraíso das compras, mas o que deve-se saber antes de visitá-lo?

Veja quais os documentos necessários para entrar no Paraguai e na Argentina

Venha passear e fazer suas compras no Paraguai e na Argentina sem medo de ter problemas com a documentação

Comprar Apple no Paraguai vale a pena? Iphone X, MacBook, Iphone.

Os produtos da Apple valem mesmo a pena serem comprados no Paraguai?

06 fatos históricos surpreendentes sobre a Itaipu Binacional

12/01/18 13:24
Luana Janice

01- O que significa ‘’Itaipu’’ e por que recebeu esse nome?

Em 1973, alguns técnicos percorreram o rio para descobrir qual seria o melhor ponto para construção da usina de Itaipu, e depois de muita pesquisa e estudos, com o auxílio de uma balsa, o local finalmente foi escolhido.

Brasileiros e paraguaios encontraram no coração da América do Sul um trecho do rio, conhecido como Itaipu, que em Tupi, significa ‘’a pedra que canta’’. Após poucos quilômetros e uma curva acentuada no Rio Iguaçu, existia uma ilha, que estava quase sempre submersa, que também se chamava Itaipu, e foi constatado que aquele ponto era excepcional, em virtude de um longo cânion escavado pelo Rio Paraná

06 fatos históricos surpreendentes sobre a Itaipu Binacional

02- Primeiro passo de uma epopeia

A construção da Itaipu Binacional foi considerada um trabalho de Hércules, pela revista ‘’Popular Mechanics’’ dos Estados Unidos. A obra se iniciou em 1974, assim que as primeiras máquinas foram chegando.

No segundo semestre daquele mesmo ano, foi construído o acampamento pioneiro, com as primeiras edificações para escritório, refeitórios, almoxarifados, alojamentos, postos de combustíveis, que existem até hoje

06 fatos históricos surpreendentes sobre a Itaipu Binacional

03- Cidade chamada Itaipu

A região começou a se transformar em um ‘’formigueiro humano’’, entre 1975 e 1978, diversas moradias foram construídas nas redondezas que onde seria a Itaipu Binacional, para abrigar os homens que estariam trabalhando nas obras.

E neste período, Foz do Iguaçu era uma cidade pequena, com apenas duas ruas asfaltadas e cerca de 20 mil habitantes. Dez anos depois, com a vinda dos operários para trabalhar na Itaipu Binacional, a população aumentou para 101.400 habitantes.

Nos canteiros de obra, o primeiro passo foi alterar o curso do Rio Paraná, retirando milhões de metros cúbicos de terra e rocha para escavar um desvio de 2km.

06 fatos históricos surpreendentes sobre a Itaipu Binacional

04- Rio Paraná se despede do leito

A Itaipu passa a ser uma realidade irreversível, a escavação do desvio do Rio Paraná ficou pronta dentro do prazo estipulado (20 de outubro de 1978), mais de 50 toneladas de dinamite explodem as ensecadeiras que protegiam a construção do novo curso.

O desvio tinha mais de 2km de extensão, 90 metros de profundidade e 150 metros de largura. No mesmo dia, um contrato de US$ 800 milhões foi assinado, que garantia a compra de turbinas e dos turbo-geradores. O novo canal permitiria que o trecho do leito original do rio fosse secado, para construir a barragem principal, de concreto.

A Itaipu Binacional foi a única grande obra nacional que sobreviveu a fase mais aguda da crise econômica no final dos anos de 1970, sendo prioridade absoluta

06 fatos históricos surpreendentes sobre a Itaipu Binacional

05- Todos os caminhos levam a Itaipu Binacional

Em 1980, o transporte dos materiais para a construção da Itaipu, mobilizou 20.113 caminhões e 6.648 vagões ferroviários, a demanda por mão de obra foi provocando filas imensas nos centros de triagem dos consórcios.

Entre 1978 até 1981, até 5 mil pessoas eram contratadas por mês, em função do extenso período de construção e da rotatividade da mão-de-obra, somente o consórcio Unicon cadastrou cerca de 100 mil trabalhadores.

No pico da construção da barragem, a Hidrelétrica de Itaipu mobilizou diretamente cerca de 40 mil trabalhadores no canteiro de obras e nos escritórios de apoio no Brasil e no Paraguai.

06 fatos históricos surpreendentes sobre a Itaipu Binacional

06- As estradas não estavam preparadas para uma obra deste porte

Com a barragem quase pronta, o próximo passo seria a montagem das unidades geradoras, o transporte de peças inteiras dos fabricantes até a usina se tornou um grande desafio.

A primeira roda da turbina, com mais de 300 toneladas, saiu de São Paulo no dia 4 de dezembro de 1981 e chegou somente em 3 de março de 1982.

Como aviões e algumas pontes existentes em diversas alternativas de trajeto não suportavam tal peso, a carreta que levava a peça teve de percorrer o caminho mais longo (1.350km)

Os transportes das rodas de turbina ganharam agilidade depois, o recorde foi de 26 dias de viagem entre a fábrica e a Itaipu Binacional.

06 fatos históricos surpreendentes sobre a Itaipu Binacional

Gostaram? E aproveitamos ainda para colocar um momento único na história da Itaipu Binacional: a explosão do desvio da usina

Atendimento pelo Whatsapp