Cataratas da Argentina, o lado que você precisa conhecer.


Compartilhe este conteúdo com seus amigos

As Cataratas do Iguaçu foram consideradas a 3ª maravilha do mundo, e ficam aqui pertinho. Quem mora em Foz do Iguaçu já deve ter ido várias vezes e conhece de uma ponta a outra, cada cantinho e se lembra como são as quedas vistas do nosso lado brasileiro. É verdade que cada ida é uma experiência diferente, mas querendo ou não as quedas ali sempre vão ser as mesmas, estando em seu potencial máximo ou mínimo. Por isso dessa vez resolvemos falar um pouco sobre as Cataratas do lado argentino. Deixando as rixas futebolísticas de lado, temos que concordar que o lado argentino tem uma visão um tanto privilegiada das quedas, levando em conta que ¾ das cataratas ficam do lado da Argentina, a gente tem só uma ideia do que é realmente a força das águas, eles conhecem o coração pulsante das quedas.

O que devo saber antes de ir para as Cataratas da Argentina.

Lógico que para ir até lá você terá que passar pela aduana argentina, e entrar em outro país, para isso deve-se estar preparado, pois ao contrário da passagem ao Paraguai, que é mais tranquila e raramente param os carros pra pedir documento, na Argentina a fiscalização é mais rígida, então deve-se estar munido de todos os seus documentos de preferência, principalmente identidade atualizada, ou passaporte, menores de idade não entram sem os dois pais ou com uma autorização reconhecida em cartório, e carta verde para o seu carro (importante ressaltar que caso o carro esteja no nome de alguém que não estará junto, seja dirigindo ou de passageiro, eles não deixam atravessar, nem que o carro seja de familiar).

Planeje seu roteiro contando a mais os minutos que serão perdidos atravessando a aduana, pois em dias de temporada as filas ficam grandes, e se você não contar com essa possibilidade pode perder parte do passeio.

O ingresso e estacionamento só são pagos com pesos, então também se atende em fazer o câmbio antes de ir para não perder tempo, faça uma pesquisa de casas de câmbio antes de viajar ou por perto do hotel em que você estiver. No Hotel Tarobá eles oferecem todo a assistência a hospedes que precisam de informações e auxiliam no que for preciso.

Conhecendo um pouco sobre o parque do lado argentino.

Ao chegar no Parque Iguazú há três opções de caminhos para conhecer as cataratas, e não é como aqui que passa um ônibus panorâmico atrás do outro para levar as pessoas até o ponto certo. Lá você pode escolher ir pelo circuito superior, circuito inferior, ou ir direto para a garganta del diabo. A ida até esses locais é feita através de um trenzinho que passa de meia em meia hora e anda 18km até o passeio da Garganta del Diabo (que é um dos mais famosos e frequentados). Eu indico chegar cedo e fazer esse primeiro, pois depois a fila fica muito grande, e depois pegar o trem de volta para fazer as duas trilhas no seu tempo. O trem começa a circular as 8:30 da manhã, é todo aberto e a vista até a garganta é linda.

Cataratas da Argentina, o lado que você precisa conhecer.

Como é cada passeio?

Essas três opções fazem parte da visita às Cataratas Argentinas. Uma é direto ao objetivo principal, e as outras duas são caminhos por cima das quedas e por dentro delas. Você apenas escolhe por qual delas quer começar, e se quiser deixar qualquer um deles de fora é escolha sua! Mas eu não deixaria de acompanhar de perto a beleza que é esse lugar mágico.

A garganta del diabo

O melhor desse passeio é que após descer do trem tem uma passarela de 1100 metros que leva até a garganta del diablo, e essa passarela passa por cima do rio e é de metal onde dá para se ver e sentir a água (dependendo do nível que estiver) batendo nos pés. Nesse trajeto em meio a mata e ao rio a gente de depara com árvores, pássaros, jacarés, tartarugas, e muitas borboletas. É um passeio bem selvagem e muito emocionante.

Ao chegar na passarela que dá acesso à garganta é impressionante a força da água, e ali que você vê como o lado argentino é privilegiado com a vista incrível das quedas bem abaixo dos seus olhos. E para aqueles que tem medo de altura, não indico olhar para baixo, pois a passarela dá visão abaixo dos pés, dá para ver a ferocidade da água bem pertinho de você e sentir o coração pulsante das cataratas como se fosse parte dela.

Cataratas da Argentina, o lado que você precisa conhecer.

Circuito Inferior

Voltando à estação com o trem você procura pela placa do Circuito Inferior. Se você gosta de se sentir ligado a natureza, então vai amar essa parte do passeio. No circuito inferior você caminha “por dentro do corpo das cataratas”, em uma extensão de 1700 metros, em cada curva da passarela encontrando várias quedas de diferentes tamanhos. Aquelas mais escondidas que nós aqui das Cataratas brasileiras vemos, mas nem damos muita atenção, lá dá para se admirar de pertinho.

Cataratas da Argentina, o lado que você precisa conhecer.

Circuito Superior

Após voltar ao ponto inicial, há a opção do Circuito Superior, que também tem 1700 metros, porém dessa vez com uma vista panorâmica das quedas. Que também é muito bonito, dá para se admirar sentado nos bancos que tem espalhados pelo caminho essas belezas naturais.

Cataratas da Argentina, o lado que você precisa conhecer.

Após terminar esses três passeios, ou menos se você não quiser fazer algum deles, retorna-se novamente de trem ao Parque Iguazú. É um passeio que chegando as 8 da manhã, enrolando bastante, conhecendo, tirando fotos, até as 4 da tarde se termina. Leve lanches, protetor solar, capa de chuva, roupas confortáveis, água. É sempre bom ir prevenido.

A Combo pode fazer esse e muitos outros passeios com você, só entrar em contato e ver qual o melhor pacote que se encaixa no seu roteiro. E para hospedagem em Foz do Iguaçu, nossa dica é o Tarobá Hotel, um parceiro em bom atendimento e confiança. <3

Atendimento pelo Whatsapp