, Parque Nacional do Iguaçu oferece mais atrativos além das Cataratas, Passeios em Foz do Iguaçu | Combos em Foz com desconto, Passeios em Foz do Iguaçu | Combos em Foz com desconto

Parque Nacional do Iguaçu oferece mais atrativos além das Cataratas

Consultar

Trilhas pela mata, passeios de barco e banhos de cachoeira são opções.

Variedade atrai moradores da região e turistas de várias partes do mundo.

Espalhado por 185 mil hectares do lado brasileiro, o Parque Nacional do Iguaçu, entre o oeste e o sudoeste do Paraná, tem como vizinhos 14 municípios. O atrativo mais famoso são as Cataratas do Iguaçu, o maior conjunto de quedas d’água do mundo. A reserva, no entanto, conta com outras opções de passeio para a exploração da mata e dos recursos naturais como os rios e cachoeiras.

Na própria área de visitação, é possível percorrer a trilha do Poço Preto, de bicicleta, carro elétrico ou a pé. O caminho de cerca de 9 km era usado por índios da região para contornar as Cataratas do Iguaçu. No caminho pela floresta, os visitantes passam por passarelas, pontes e uma casamata de 10 metros de altura, o que permite uma vista panorâmica da área.

Ao chegar ao Rio Iguaçu, de barco passa-se pelo Arquipélago das Taquaras, onde é possível mergulhar. O retorno é feito pelas corredeiras, com passagem pela Ilha dos Papagaios, onde ao nascer e ao pôr-do-sol podem ser observadas revoadas de milhares de papagaios. O passeio dura cerca de 4 horas.

saiba mais

Outra opção oferecida por uma das empresas que atuam no parque, a Macuco Ecoaventura, é o passeio de barco pelo Rio Iguaçu, com saída em São Miguel do Iguaçu e chega ao Porto Canoas, já na área de visitação próximo às famosas quedas.

Em outros municípios vizinhos, como Capanema, no sudoeste do estado, a diversão e o contato com a natureza fica por conta dos balneários com espaço para descanso e camping e opções de trilhas recém-abertas pela mata, com banho de cachoeira em rios que alimentam o Iguaçu, como o Silva Jardim. A ida é feita em barco a motor, a volta em botes infláveis a remo.

No verão os seis balneários recebem por fim de semana cerca de 800 pessoas. A ideia, aponta, é tornar os passeios permanentes e estimular o turismo ecológico na região. O roteiro foi aprovado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que administra a reserva.

Durante a alta temporada, serão desenvolvidas atividades especiais em cada um dos balneários, como torneiros de vôlei de areia com a distribuição de prêmios em dinheiro. O calendário de eventos que teve início no dia 14 de novembro de 2015 seguirá até o dia 6 de março de 2016.

Outros municípios não chegam a desenvolver atividades no parque, mas às margens dele, como circuitos de caminhada e de cicloturismo, alguns deles ligando a unidade de conservação ao Lago de Itaipu pelo Corredor de Biodiversidade. Os roteiros propostos procuram integrar os ciclistas e caminhantes à paisagem e à história da região, com opção de estadia em pousadas rurais. Grupos se reúnem com frequência, por exemplo, em Matelândia e Serranópolis do Iguaçu para passeios agendados pelas redes sociais. Um projeto em estudo prevê a construção de uma ciclovia entre Foz do Iguaçu e Cascavel.

Como os municípios não ficam muito distantes um dos outros é possível fazer alguns dos passeios no mesmo dia e dormir no mesmo hotel em que estava hospedado. A maioria e com mais opções de preços e estrelas fica em Foz do Iguaçu, que abriga também um aeroporto internacional. As BRs 277, para o oeste, e 163, para o sudoeste, são as vias principais de acesso à região.