Conheça quais são as modernas varas de pescar e qual o melhor modelo a ser utilizado

Consultar

A vara de pesca é um dos equipamentos mais importantes para ter sucesso em uma pecaria. O processo de fabricação de especificação das varas de carretilha e molinete são iguais. Nas varas de molinete os passadores ficam na parte inferior da vara e nas varas de carretilha o aparelho é fixado topo da vara, geralmente, sobre um punho com gatilho para permitir que o pescador tenha um maior controle sobre seu equipamento.

CONSTRUÇÃO:

O diâmetro dos passadores da vara de carretilha não é tão largo como é no caso das varas de molinete, e isso se dá devido a forma como esses equipamentos liberam a linha. O número de passadores que compõe a vara de pescar é baseado em seu comprimento, levando em consideração também a flexibilidade da vara. As varas mais longas e flexíveis possuem mais passadores. As varas mais modernas possuem passadores e ponteiras com anéis de cerâmica ou acabamento em titânio, para resistir ao atrito das linhas de multifilamento.

%imagem-1%

AÇÃO DA VARA DE PESCA:

Refere-se à velocidade que o corpo da vara se recupera ou volta à sua forma, quando ela é flexionada. Também está relacionado ao tamanho e o peso das iscas que serão usadas na vara de pescar.

Ação Extra-Rápida: Dobra o primeiro ¼ da vara, na parte da ponta.

Ação Rápida: Dobra o primeiro 1/3 da vara

Ação Média ou Moderada: Dobra cerca de metade da vara

Ação Lenta:  Dobra progressivamente  a vara inteira

Obs.: As varas que possuem ação média são ideais para o arremesso de iscas artificiais pequenas. Já as varas de ação rápida e extra-rápida possuem uma fisgada mais rápida e firme. As de ação lenta arremessam melhor as iscas vivas à distância.

MATERIAIS DO CORPO DA VARA

As varas atualmente são feitas de grafite, fibra de vidro ou de uma composição destes dois materiais. As varas que são feitas de grafite possuem melhor flexibilidade e poder de briga, além de serem mais sensíveis para perceber o peixe na outra ponta. As de fibra de vidro são mais duráveis, porém são menos sensíveis e mais pesadas, todavia, são ideais para pescarias que não é necessário arremessar as iscas o tempo todo. Já as varas de “composite” (a mistura de grafite e fibra de vidro) são mais leves, mais sensíveis mas não são tão refinadas quanto as varas de carbono.