, 5 Mitos Sobre Salto de Paraquedas que Você Precisa Esquecer Já!, Passeios em Foz do Iguaçu | Combos em Foz com desconto

5 Mitos Sobre Salto de Paraquedas que Você Precisa Esquecer Já!

Consultar

O salto de paraquedas está na lista de desejos de muitas pessoas. Entretanto, o medo – e a falta de informação – é um dos principais fatores que fazem com que alguns adiem a ideia de viver essa experiência. A origem desse receio está, muitas vezes, em alguns mitos que existem sobre o esporte.

Confira os 5 pensamentos equivocados sobre o salto de paraquedas.

Mito 1: Quanto maior a altitude, maior o perigo.

Os saltos com maior altitude são também mais seguros. Além disso, os equipamentos de paraquedismo estão mais modernos e são fabricados com muita cautela e tecnologia para aumentar ainda mais a segurança do esporte.

Com uma altitude maior, o tempo de queda livre também aumenta.

Mito 2: Você não consegue respirar durante a queda.

%imagem-1%

Sem a respiração, o paraquedista não iria ser capaz de executar os procedimentos com perfeição, como a abertura do paraquedas.

Mito 3: É possível conversar durante a queda livre.

Apesar de conseguir respirar normalmente, conversar com a uma velocidade tão alta – que pode ultrapassar os 200 km por hora – só é possível em cenas de filmes. Isso porque o barulho do vento é tão alto que fica difícil conseguir escutar qualquer outro som.

Mito 4: O paraquedas não vai abrir.

Os acidentes nesse esporte são raros e bem menos comuns nos dias de hoje. Um dos motivos é o avanço da tecnologia nos equipamentos de paraquedismo, pensados para proporcionar cada vez mais segurança ao praticante.

Ao realizar um salto duplo, o paraquedista acionará o paraquedas no momento apropriado. Se houver alguma falha e o equipamento não abrir, é a vez do Dispositivo de Acionamento Automático trabalhar, quando se atinge a altura apropriada.

Mesmo com toda a proteção, o instrutor carrega ainda um paraquedas reserva para garantir a segurança completa durante o salto.

%imagem-2% 

Mito 5: É preciso usar máscara de oxigênio.

Os saltos de paraquedas mais comuns são realizados a cerca de 10 a 12 mil pés de altitude. A essa altura ainda é possível respirar normalmente, sem a ajuda das máscaras. Somente acima dos 18 mil pés é necessário utilizar oxigênio extra dentro do avião para auxiliar na respiração e evitar que os paraquedistas sofram de hipóxia – quando a concentração de oxigênio fica muito baixa nos tecidos humanos.

Clique aqui e faça uma simulação de reservas

[email protected]